CPJ em português

Notícias   |   Brasil

Jornalista brasileiro Robson Giorno baleado e morto no estado do Rio de Janeiro

Um carro de polícia é visto no Rio de Janeiro, Brasil, em 12 de março de 2019. O jornalista Robson Giorno foi morto recentemente no estado do Rio de Janeiro. (Reuters / Sergio Moraes)

São Paulo, 30 de maio de 2019 - As autoridades do Rio de Janeiro devem se esforçar para encontrar e processar os responsáveis pelo assassinato do jornalista Robson Giorno, informou hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).

maio 30, 2019 4:19 PM ET

Também disponível em
English

Notícias   |   Venezuela

Autoridades venezuelanas restringem internet e bloqueiam meios de comunicação em meio a distúrbios

Apoiadores do líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, participam de uma manifestação em Caracas em 1º de maio de 2019 (Reuters/Carlos Garcia Rawlins)

Miami, 1º de maio de 2019 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) instou hoje as autoridades venezuelanas a absterem-se de restringir o acesso à Internet, serviços de mídia social e agências de notícias no país durante os protestos generalizados e a agitação política.

maio 15, 2019 12:02 PM ET

Também disponível em
English, Español

Notícias   |   Peru

No Peru, jornalista Gustavo Gorriti e outros meios de comunicação responsabilizados pelo suicídio de ex-presidente

Em 19 de abril de 2019, amigos e familiares carregam o caixão do ex-presidente do Peru, Alan Garcia, que se suicidou no dia 17 de abril, em Lima, Peru. Alguns funcionários do governo culparam jornalistas investigativos peruanos por seu suicídio e participam de uma campanha de assédio. (Reuters/Janine Costa)

Nova York, 22 de abril de 2019 - As autoridades peruanas devem agir imediatamente para garantir a segurança dos jornalistas do site de notícias IDL-Reporteros, e os funcionários públicos devem se abster de fazer declarações inflamadas culpando o meio de comunicação e seu diretor, Gustavo Gorriti, pelo suicídio na semana passada do ex-presidente Alan García, disse hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).

abril 25, 2019 3:43 PM ET

Notícias   |   Brasil

Justiça brasileira ordena que revista online Crusoé remova artigo sobre juiz

Manifestantes estendem uma faixa nas cores da bandeira brasileira durante um protesto contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Rio de Janeiro, Brasil, em 3 de abril de 2018. Um tribunal brasileiro ordenou que a revista on-line Crusoé removesse uma reportagem sobre um juiz. 15 de abril de 2019. (AP Photo/Silvia Izquierdo)

São Paulo, 16 de abril de 2019 - O Supremo Tribunal Federal brasileiro deve revogar a decisão de censurar e multar uma revista on-line e abster-se de censurar os meios de comunicação, afirmou hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).

abril 17, 2019 12:56 PM ET

Também disponível em
English

Blog   |   Moçambicano

CPJ se une a pedido pela libertação imediata e incondicional do jornalista de rádio moçambicano Amade Abubacar

A polícia militar patrulha as ruas de Gorongosa, no centro de Moçambique, em 19 de novembro de 2013. Um jornalista de rádio em Moçambique está em prisão preventiva desde janeiro de 2019. (Reuters / Grant Lee Neuenburg)

Joanesburgo, 11 abril de 2019 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) e 37 outros grupos da sociedade civil emitiram uma declaração conjunta hoje que insta as autoridades moçambicanas a libertem imediata e incondicionalmente o jornalista Amade Abubacar da Rádio Comunitária, que está em prisão preventiva desde a sua detenção em 5 de janeiro.

abril 12, 2019 4:49 AM ET

Também disponível em
English

Comunicados de imprensa

Campanha #WhereIsAzory do CPJ para destacar jornalista tanzaniano desaparecido

Nova York, 4 de abril de 2019 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) lançou hoje a campanha #WhereIsAzory para chamar a atenção para o caso do jornalista freelancer tanzaniano Azory Gwanda, já que amanhã marca 500 dias desde que foi visto pela última vez.

abril 4, 2019 12:01 AM ET

Blog   |   Venezuela

Táticas de intimidação na Venezuela incluem prisões arbitrárias, deportação

Jornalistas cobrem a libertação de cinco colegas detidos em Caracas em janeiro. O número de detenções arbitrárias de jornalistas locais e estrangeiros que cobrem a crise política e econômica da Venezuela está aumentando.  (AFP/Juan Barreto)

Por John Otis/Correspondente do CPJ nos Andes

Quando oficiais militares venezuelanos detiveram o freelancer americano Cody Weddle em 11 de março, a experiência foi ao mesmo tempo assustadora e bizarra. Weddle disse que os agentes colocaram um capuz na sua cabeça e o pressionaram a revelar fontes com as quais ele nunca havia falado. Eles sugeriram que o repórter era um membro da CIA e seria acusado de traição. Eles levaram máscaras de gás e coletes de proteção de seu apartamento em Caracas. E, como não tinham material de escritório, os agentes usaram uma almofada de carimbo e quebraram uma de suas canetas para obter a tinta para, assim, tirarem as impressões digitais de Weddle.

abril 1, 2019 2:13 PM ET

Também disponível em
English, Español

Blog   |   Venezuela

O bloqueio de Maduro na internet reprime as notícias sobre a crise na Venezuela

Fotojornalista trabalha em um quarto de hotel de Caracas durante o terceiro dia de uma queda de energia. Além do apagão, os jornalistas devem navegar pelos bloqueios da Internet impostos pelo governo de Nicolás Maduro, que tenta silenciar as notícias da oposição. (AFP/Juan Barreto)

Por John Otis/Correspondente do CPJ nos Andes

Uma das principais notícias do mundo no dia 4 de março foi o ousado retorno à Venezuela do líder da oposição e autoproclamado presidente interino Juan Guaidó, que enfrentava possível detenção do regime autoritário de Nicolás Maduro. Mas a maioria dos venezuelanos não conseguiu acompanharo seu regresso a casa.

março 22, 2019 4:19 PM ET

Também disponível em
English, Español

Blog   |   Brasil

Bolsonaro está dificultando o trabalho dos jornalistas brasileiros

Jornalistas acompanham o Facebook Live de Jair Bolsonaro, legislador de extrema direita e candidato presidencial do Partido Social Liberal (PSL), no Rio de Janeiro, Brasil, em 7 de outubro de 2018. Depois de assumir o cargo em janeiro, Bolsonaro e seus partidários tornaram o trabalho dos jornalistas brasileiros mais difícil. (Reuters/Sergio Moraes)

Andrew Downie /Correspondente do CPJ no Brasil

Primeiro como candidato e agora em seus primeiros meses como presidente, Jair Bolsonaro deixou claro seu desdém pela imprensa. Ministros, apoiadores e membros de sua família seguiram seu exemplo deixando de conceder entrevistas, atacando e bloqueando repórteres críticos nas redes sociais, e chamando-os de "notícias falsas".

março 22, 2019 3:47 PM ET

Também disponível em
English

Notícias   |   México

Viúva do jornalista mexicano assassinado Javier Valdez alvo de spyware

Griselda Triana, esposa do jornalista assassinado Javier Valdez, comparece a cerimônia por seu marido em Culiacan, no estado de Sinaloa, México, em 16 de maio de 2017. Em 20 de março de 2019, um relatório do grupo de pesquisa canadense Citizen Lab concluiu que Triana foi alvo do Spyware Pegasus logo após o assassinato de Valdez, em uma aparente tentativa de espionagem. (Reuters/Jesus Bustamante)

Cidade do México, 20 de março de 2019 - Griselda Triana, viúva do jornalista mexicano Javier Valdez Cárdenas, foi alvo do spyware identificado como Pegasus em 2017 em uma aparente tentativa de espionagem, segundo um novo relatório divulgado hoje pelo grupo canadense Citizen Lab.

março 22, 2019 12:59 PM ET

Também disponível em
English, Español

Mídias sociais

Ver tudo »