CPJ em português

Comunicados de imprensa

Pelo menos 250 jornalistas presos em todo o mundo pelo quarto ano consecutivo

China e Turquia lideram a lista dos países que trancafiam jornalistas, seguidos por Egito e Arábia Saudita

Nova York, 11 de dezembro de 2019 – A cifra de jornalistas aprisionados por suas atividades informativas atingiu globalmente pelo menos 250 pelo quarto ano consecutivo, com China e Turquia no topo da lista dos principais carcereiros do mundo, constatou o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).

dezembro 11, 2019 12:01 AM ET

Relatórios

China, Turquia, Arábia Saudita e Egito são os piores carcereiros de jornalistas em escala mundial

Foto de 5 de junho de 2019 mostra uma 'área de entrevistas'para jornalistas que estavam próximos à mesquita de Idkah em Kashgar, Xinjiang, na região noroeste do país, na manhã de Eid al-Fitr, quando muçulmanos ao redor do mundo comemoram o fim do Ramadã. A China foi o principal carcereiro de jornalistas do mundo em 2019, com pelo menos 48 na prisão. (AFP / Greg Baker)

Pelo quarto ano consecutivo, pelo menos 250 jornalistas permanecem atrás das grades em todo o mundo enquanto líderes autoritários como Xi Jinping, Recep Tayyip Erdoğan, Mohammed bin Salman e Abdel Fattah el-Sisi não mostram sinais de afrouxar a pressão sobre os meios de comunicação críticos. Relatório especial do CPJ, por Elana Beiser

dezembro 11, 2019 12:00 AM ET

Comunicados de imprensa

CPJ divulga lista anual de jornalistas presos em todo o mundo

Nova York, 4 de dezembro de 2019 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) divulgará seu censo anual de jornalistas presos em todo o mundo em 11 de dezembro de 2019.

dezembro 4, 2019 3:53 PM ET

Brasil, DECLARAÇÕES

Lei eleitoral brasileira criminaliza compartilhamento de denúncias contra políticos

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro em Brasília em 12 de novembro de 2019. Em 8 de novembro, o Brasil promulgou uma lei de

Rio de Janeiro, 14 de novembro de 2019 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) condenou hoje uma lei assinada pelo presidente Jair Bolsonaro que criminaliza a difamação sob o código eleitoral.

novembro 15, 2019 4:04 PM ET

Também disponível em
English

Bolívia, DECLARAÇÕES

Meios de comunicação bolivianos atacados e ameaçados em meio à agitação após a renúncia do presidente Evo Morales

Um manifestante gesticula durante protesto em La Paz em 9 de novembro de 2019. Vários meios de comunicação foram atacados e ameaçados no fim de semana, após agitações que levaram à renúncia do presidente Evo Morales. (Reuters / Kai Pfaffenbach)

Nova York, 11 de novembro de 2019 - Vários meios informativos na Bolívia foram atacados ou ameaçados e pelo menos quatro tiveram que suspender temporariamente as transmissões no fim de semana, após semanas de incertezas e protestos pelas disputadas eleições de 20 de outubro que levaram o presidente Evo Morales a anunciar sua renúncia ontem.

novembro 12, 2019 11:10 AM ET

Também disponível em
English, Español

Brasil, DECLARAÇÕES

Presidente Bolsonaro ameaça revogar licença de transmissão da Globo

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro é visto em Brasília em 8 de outubro de 2019. Bolsonaro recentemente insultou e ameaçou a empresa de mídia Globo. (AP / Eraldo Peres)

Nova York, 30 de outubro de 2019 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) pediu hoje ao presidente brasileiro Jair Bolsonaro que se abstenha de insultar e ameaçar os meios de comunicação.

outubro 30, 2019 2:24 PM ET

Também disponível em
English

Comunicados de imprensa

A impunidade global em homicídios de jornalistas continua inabalável

Nova York, 29 de outubro de 2019 - A impunidade nos casos de jornalistas assassinados permanece firmemente enraizada em mais de uma dúzia de países – incluindo os envolvidos em conflitos e em democracias - segundo o Índice Global de Impunidade do Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ), publicado hoje. O relatório destaca países onde jornalistas são assassinados regularmente e seus homicidas ficam livres.

outubro 29, 2019 8:00 AM ET

Notas de Segurança

Kit de Segurança Digital

Arte: Jack Forbes

Os jornalistas devem proteger a si mesmos e a suas fontes, mantendo-se atualizado sobre as últimas notícias e ameaças sobre segurança digital, como hackers, phishing e vigilância. Os jornalistas devem pensar nas informações pelas quais são responsáveis e o que poderia acontecer se caíssem em mãos erradas e tomar medidas para defender suas contas, dispositivos, comunicações e atividade on-line.

outubro 18, 2019 6:42 PM ET

Também disponível em
English, Español, Français, Русский

Notícias   |   Brasil

Revista AzMina enfrenta queixas criminais e assédio on-line por artigo sobre aborto

Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do Brasil, é vista com a ex-procuradora-geral brasileira Raquel Dodge e o presidente Jair Bolsonaro em Brasília, em 8 de março de 2019. Alves recentemente apresentou uma queixa contra a revista on-line AzMina. (Reuters/Adriano Machado)

Rio de Janeiro, 25 de setembro de 2019 - As autoridades brasileiras devem investigar o assédio contra a revista AzMina e suas jornalistas e devem abster-se de processar a publicação ou suas jornalistas por informar sobre aborto, disse hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).

setembro 25, 2019 5:01 PM ET

Também disponível em
English

Comunicados de imprensa

Eritréia, Coréia do Norte e Turcomenistão estão no topo da lista do CPJ dos 10 países mais censurados

Países autoritários dobram a censura

Nova York, 10 de setembro de 2019 - A Eritréia é o país mais censurado do mundo, de acordo com um relatório divulgado hoje pelo Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ). A lista dos 10 Países Mais Censurados é baseada na pesquisa do CPJ sobre as táticas de censura usadas por governos autoritários, desde a prisão e as leis repressivas até a vigilância de jornalistas e restrições à internet e acesso à mídia social.

setembro 10, 2019 12:00 AM ET

Mídias sociais

Ver tudo »