CPJ em português

Notícias   |   Brasil

Apresentador de rádio brasileiro baleado enquanto dirigia

A Igreja da Candelária ao pôr do sol no Rio de Janeiro, Brasil, em 16 de novembro de 2017. Um radialista brasileiro foi baleado em um ataque enquanto dirigia no estado de Rondônia em 20 de abril de 2018, segundo a imprensa. (AFP / Leo Correa)

São Paulo, 24 de abril de 2018 - As autoridades brasileiras devem conduzir uma investigação rápida e confiável sobre o atentado a tiros contra o comunicador Hamilton Alves no estado de Rondônia e levar seus agressores à Justiça, disse hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).

abril 25, 2018 4:09 PM ET

Também disponível em
English

DECLARAÇÕES, México

México deve identificar mentor do assassinato de Javier Valdez Cárdenas

Police and government officials, pictured at a press conference in Mexico City on April 24, announce the arrest of a suspect in the murder of journalist Javier Valdez Cárdenas. (CPJ/Jan-Albert Hootsen)

Cidade do México, 24 de abril de 2018 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) saudou a prisão de um suspeito no caso do assassinato do jornalista mexicano Javier Valdez Cárdenas. Em uma coletiva de imprensa realizada hoje, a polícia nomeou o suposto cúmplice do assassinato de 2017, Heriberto 'N', de 26 anos, conhecido como "El Koala", e disse que Valdez foi morto por suas reportagens. A prisão foi anunciada através do Twitter, ontem, pelo secretário do Interior do México, Alfonso Navarrete.

abril 25, 2018 3:21 PM ET

Também disponível em
English, Español

Tags:

Notícias   |   Nicarágua

Jornalista morto enquanto cobria protestos no leste da Nicarágua

Um memorial em Manágua, na Nicarágua, para manifestantes mortos durante os protestos contra o plano do governo de reformar as aposentadorias. Pelo menos um jornalista foi morto enquanto cobria as manifestações, segundo as notícias. (Reuters / Jorge Cabrera)

Nova York, 24 de abril de 2018 - As autoridades nicaraguenses devem investigar a morte do jornalista Ángel Eduardo Gahona e garantir que os repórteres possam fazer seu trabalho sem medo de violência ou censura, disse hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ). Gahona, diretor de um programa veiculado pela emissora de TV El Meridiano, foi morto a tiros no dia 21 de abril enquanto cobria os protestos contra reformas previdenciárias que deixaram pelo menos duas dúzias de pessoas mortas, incluindo policiais e manifestantes, segundo as informações da imprensa.

abril 25, 2018 12:50 PM ET

Também disponível em
English, Español

Blog   |   Brasil

Campanha brasileira 'Deixa Ela Trabalhar' exige respeito às repórteres esportivas

Fãs assistem à partida de futebol dos Jogos Olímpicos Rio entre Brasil e Alemanha em agosto de 2016. Jornalistas esportivos do sexo feminino do Brasil fazem campanha pelo fim do assédio que enfrentam durante as partidas.(AFP/Tasso Marcelo)

Andrew Downie / Correspondente do CPJ Brasil

Em 25 de março, pouco antes de dois dos maiores jogos de futebol da temporada começarem no Rio de Janeiro e em São Paulo, um grupo anteriormente desconhecido postou um vídeo on-line que era relevante para todos os envolvidos no jogo. O grupo não tinha nome, mas tinha uma hashtag e sua mensagem era clara: #deixaelatrabalhar.

abril 18, 2018 5:36 PM ET

Também disponível em
English

Tags:

Notícias   |   Colombia, Equador

CPJ pede justiça para a equipe de reportagem equatoriana assassinada na Colômbia

Fotógrafos colombianos deixam suas câmeras em frente à embaixada equatoriana em Bogotá, Colômbia, em 16 de abril de 2018, para protestar contra o assassinato do jornalista Javier Ortega, do fotógrafo Paúl Rivas e de seu motorista Efraín Segarra. (Reuters / Jaime Saldarriaga)

Bogotá, Colômbia, 17 de abril de 2018 - As autoridades do Equador e da Colômbia devem conduzir uma investigação transparente sobre o sequestro e assassinato de uma equipe de reportagem equatoriana na Colômbia e garantir que todos os responsáveis sejam levados à Justiça, declarou hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).

abril 18, 2018 12:46 PM ET

Também disponível em
English, Español

Angola, DECLARAÇÕES

CPJ preocupado com a evolução do julgamento contra jornalistas angolanos

Moradores caminham ao longo da praia durante o pôr do sol na capital de Angola, Luanda, em junho de 2016. O CPJ condenou hoje uma decisão das autoridades angolanas de continuar a portas fechadas, em vez de em tribunal aberto, o julgamento dos jornalistas Rafael Marques de Morais, responsável pelo site de notícias anticorrupção Maka Angola e Mariano Brás Lourenço, correspondente do jornal O Crime. (Reuters / Ed Cropley)

Nova York, 16 de abril de 2018 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) condenou hoje a decisão das autoridades angolanas de continuar o julgamento dos jornalistas Rafael Marques de Morais, responsável pelo site de notícias anticorrupção Maka Angola, e Mariano Brás Lourenço, correspondente do jornal O Crime, a portas fechadas em vez de em tribunal aberto. Os dois foram acusados ​​em junho de 2017 de crimes contra o Estado.

abril 17, 2018 9:24 AM ET

Também disponível em
English

DECLARAÇÕES, Equador

Dois jornalistas e motorista mortos depois de sequestrados no norte do Equador

Caption: Parentes e amigos seguram fotos em Quito em 1º de abril, do fotojornalista equatoriano Paul Rivas, à esquerda, do jornalista Javier Ortega, do centro, e de seu motorista Efrain Segarra, que foram sequestrados perto da fronteira colombiana e depois mortos. (Reuters / Daniel Tapia)

Nova York, 13 de abril de 2018 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) condenou hoje o assassinato de três integrantes de uma equipe de jornalistas equatorianos sequestrados em 26 de março no norte do Equador, perto da fronteira colombiana, e pediu que os responsáveis enfrentem a justiça. O presidente Lenín Moreno confirmou hoje que o repórter Javier Ortega, o fotojornalista Paúl Rivas e o motorista Efraín Segarra, que trabalhavam para o jornal equatoriano El Comercio, foram mortos.

abril 13, 2018 4:10 PM ET

Também disponível em
English, Español

DECLARAÇÕES, República Dominicana

República Dominicana condena homem por homicídio de jornalista em 2011

Uma mulher caminha em Santo Domingo em 2008. Um tribunal dominicano condenou um homem a 20 anos de prisão pelo assassinato de um jornalista. (AFP/Eitan Abramovich)

Nova York, 11 de abril de 2018 - Um tribunal da República Dominicana sentenciou ontem Matías Avelino Castro a 20 anos de prisão por seu papel no assassinato do jornalista José Agustín Silvestre, em 2011, segundo reportagens. O tribunal condenou Avelino Castro, a quem a polícia identificou como o suposto autor intelectual do homicídio, de ser cúmplice de assassinato, segundo informações da imprensa.

abril 12, 2018 1:47 PM ET

Também disponível em
English, Español

DECLARAÇÕES, República Dominicana

Jornalista dominicana ameaçada por informar sobre assassinato de colega jornalista

Bandeiras dominicanas em Santo Domingo, em 2012. Uma repórter do canal Notícias SIN disse que foram feitas ameaças contra ela depois que reportou sobre o assassinato de um colega jornalista.  (AFP/Erika Santelices)

Nova York, 4 de abril de 2018 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) instou as autoridades da República Dominicana a investigar as ameaças contra Alicia Ortega, repórter investigativa do canal Notícias SIN, e tomar todas as medidas necessárias para garantir a segurança da jornalista.

abril 6, 2018 11:44 AM ET

Também disponível em
English, Español

Notícias   |   México

Dois policiais mexicanos condenados por assassinato de Moisés Sánchez; supostos chefes ainda em liberdade

Um retrato de Moises Sánchez na casa de seu filho, em agosto de 2015. O jornalista de Veracruz, conhecido por sua cobertura crítica das autoridades locais, foi sequestrado e assassinado em janeiro de 2015. (AFP / Alfredo Estrella)

Cidade do México, 28 de março de 2018 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) saudou hoje a condenação de dois policiais do estado mexicano de Veracruz, que foram julgados por seu envolvimento no assassinato, em 2015, do jornalista Moisés Sánchez Cerezo. Os dois homens foram sentenciados a 25 anos de prisão em 23 de março, segundo um comunicado divulgado ontem pela Procuradoria Geral do Estado de Veracruz (FGE).

março 30, 2018 11:42 AM ET

Também disponível em
English

Mídias sociais

Ver tudo »