Artwork: Jack Forbes
Arte: Jack Forbes

Segurança digital: remova dados pessoais da Internet

Há muito tempo os jornalistas enfrentam ameaças de represália por seu trabalho e, na era da Internet, os agressores podem aproveitar as informações publicadas nas mídias sociais e sites profissionais para invadir, envergonhar, difamar ou abusar de seus alvos.

Os invasores podem roubar informações para se passar por um jornalista, manipulá-las sem consentimento, ou podem divulgar dados privados dos jornalistas [prática conhecida como doxxing ou doxing] – e potencialmente de seus colegas ou familiares – pesquisando e publicando seu endereço residencial ou outros detalhes particulares. Os jornalistas devem estar cientes de quais informações sobre eles são de domínio público, considerar o que elas revelam sobre eles e tomar medidas para removê-las sempre que possível.

Esteja ciente de que é muito difícil remover completamente os dados da Internet, algo que deve ser lembrado ao fazer publicações on-line. A concordância dos sites com solicitações para remover suas informações pessoais pode depender de estarem conectadas a uma conta que você controla ou que pertença a terceiros.

Os algoritmos dos mecanismos de pesquisa também levam tempo para refletir as alterações, portanto, o conteúdo pode permanecer disponível por vários dias, mesmo que sua solicitação seja bem-sucedida.

Para avaliar suas informações pessoais:

• Considere o tipo de assédio que enfrentaram os jornalistas que realizam coberturas semelhantes. Certos temas o colocam em maior risco, portanto aumente suas precauções.

• Digite seu nome em vários mecanismos de pesquisa para ver quais informações estão disponíveis. Verifique fotos e vídeos, bem como sites, e defina um lembrete para fazer isso regularmente.

• Decida quais dados pessoais não devem ser públicos. Isso pode incluir sua localização, data de nascimento, informações de contato particulares e informações financeiras. Lembre-se de que detalhes aparentemente inofensivos, como o nome do seu animal de estimação, podem ajudar alguém a se passar por você.

• Configure as contas de telefone, e-mail e mídia social separadas para trabalho e uso pessoal.

• Revise suas contas de mídia social para ver quais dados pessoais são expostos com base em suas configurações de privacidade e segurança.

• Inscreva-se em serviços de monitoramento de crédito que podem alertá-lo sobre atividades fraudulentas em suas contas.

Para remover informações de contas e sites que você controla:

• Exclua quaisquer dados pessoais que você identificou que não devam ser públicos.

• Peça à família e aos amigos que limitem as informações que eles publicam sobre você e sobre si mesmos.

• Revise seu site ou quaisquer outros sites em que você atua para obter informações sensíveis e identificadoras e encontre maneiras de removê-las sempre que possível. Por exemplo, use um formulário de contato em vez de listar seu e-mail ou endereço físico.

Para remover informações em outro lugar:

• Entre em contato com os sites para solicitar que eles removam informações sobre você. Dependendo do tipo de site, onde estão localizados e das leis que regem as informações, eles podem ou não concordar. Verifique cada site para entender suas políticas.

• Verifique com o Google Maps como desfocar ou remover sua casa ou outras informações de identificação.

• Peça aos mecanismos de pesquisa, como a Pesquisa do Google, para remover links dos resultados de pesquisa pública.

• Sites como diretórios de pessoas obtêm informações pessoais de bancos de dados públicos.

○ Solicite aos diretórios para remover suas informações, embora seja provável que elas reapareçam, a menos que você possa removê-las da fonte.

○ Entre em contato com o criador do banco de dados público, normalmente um órgão do governo, para conferir se suas informações podem ser removidas ou tornadas privadas. As leis sobre isso variam de acordo com o país.

Para responder se o assédio se intensificar:

Se você estiver enfrentando um incremento do assédio on-line, isso pode indicar que você pode ser alvo de formas mais invasivas. Pode ser sensato adotar precauções antes de assinar uma reportagem de grande repercussão, ou se puder receber pressão por resultados de eleições ou cobertura de outros eventos.

• Defina todos os seus perfis de mídia social como privados; peça aos membros da família que façam o mesmo.

• Se você ainda não estabeleceu o hábito, faça pesquisas regulares para ver que tipo de informação sobre você ou sua família está sendo compartilhada em domínio público. Aumente a frequência; se necessário, peça a um amigo ou colega para fazer isso por você, a fim de minimizar sua exposição a conteúdo abusivo.

• Tome medidas imediatas para remover as informações que expõem sua localização ou aumentem seu risco. Tenha em mente que a remoção de dados leva tempo.

• Esteja ciente da possibilidade de fraude se informações privadas sobre você foram divulgadas. Considere entrar em contato com o empregador, o banco ou as empresas de serviços públicos para informá-lo se você sofreu doxxing.

• Documente as postagens que o atacam, ameaçam ou usam suas informações sem consentimento e as denuncie às plataformas de mídia social relevantes para remoção ou às autoridades, se necessário.

Se você sofrer uma exposição séria de doxxing ou assédio e sua segurança, trabalho ou bem-estar estiver em risco, poderá ser necessário suporte e monitoramento contínuo. Isso pode ser caro. Se puder, peça ao seu empregador que contrate uma empresa para serviços profissionais de monitoramento e remoção de conteúdo. Exemplos baseados nos EUA incluem DeleteMe ou o Recorded Future.

Para obter mais informações sobre como proteger sua segurança durante uma cobertura, visite o Centro de Recursos do Departamento de Resposta a Emergências do CPJ e leia nossas Notas de segurança. Para entrar em contato com a equipe de resposta a emergências, escreva para emergencies@cpj.org .