Assessoria de Segurança

Segurança digital: proteção contra o assédio on-line

Também disponível em English, Français

Jack Forbes

Os jornalistas correm o risco de serem alvo on-line por seu trabalho. Trabalhadores de mídia que cobrem questões como a 'direita alternativa' [pessoas com visões extremamente conservadoras, incluindo visões extremas sobre raça, que rejeitam a política comum e usam a Internet para divulgar suas opiniões], a política e eleições contenciosas, bem como movimentos ligados a raça ou gênero, correm maior risco de serem atacados on-line.

Para minimizar o risco:

• Revise seu perfil on-line para conferir imagens e informações que possam ser manipuladas e usadas como forma de desacreditá-lo. Os jornalistas devem tomar medidas para remover qualquer informação que considerem que possa ser usada contra eles.

• Verifique se o seu endereço ou outros dados pessoais, como sua data de nascimento ou número de telefone, estão disponíveis on-line. Você deve intervir para remover essas informações sozinho ou solicitar que elas sejam removidas sempre que possível.

• Monitore suas contas de mídia social em busca de maiores níveis de assédio ou comentários abusivos.

• Proteja suas contas criando senhas longas e individuais para cada uma. Ative a autenticação de dois fatores para contas de mídia social e e-mail.

• Bloqueie as configurações de privacidade em todas as suas contas de mídia social. As contas de mídia social também podem revelar sua localização. Os jornalistas devem desativar o rastreamento de localização se acharem que isso os coloca em risco.

• Solicite que as empresas de mídia social verifiquem suas contas.

• Esteja ciente de que certas reportagens podem aumentar o risco de campanhas de trollagem e difamação. Seja especialmente vigilante durante e após a publicação. Ao realizar uma avaliação de risco, os jornalistas devem considerar o de assédio on-line e tomar medidas para se proteger.

Durante um ataque online:

• Tente não se envolver com aqueles que estão incomodando você on-line, pois isso pode piorar a situação.

• Esteja atento a todas as tentativas de invasão de suas contas e assegure-se de ter bloqueado suas configurações de privacidade, configurado a autenticação de dois fatores e definido senhas longas e individuais para cada uma.

• Tente descobrir quem está por trás do ataque e seus motivos. Adversários comuns podem incluir governos, integrantes da direita, membros e apoiadores de partidos políticos e/ou críticos de movimentos relacionados a raça ou gênero.

• Revise suas contas de mídia social em busca de comentários que possam indicar que uma ameaça on-line pode se transformar em uma agressão física. Isso pode incluir pessoas postando seu endereço on-line e estimulando outras pessoas a atacá-lo e/ou o aumento do assédio de um indivíduo em particular.

• Documente qualquer abuso que você sinta que o está ameaçando. Faça capturas de tela dos comentários, incluindo os dados de mídia social da pessoa que está prejudicando sua reputação. Esta informação pode ser útil se houver uma investigação policial.

• Informe sua família, funcionários e amigos que você está sendo assediado on-line. Os oponentes muitas vezes entrarão em contato com membros da sua família e com seu local de trabalho e enviar-lhes informações ou imagens para prejudicar sua reputação.

• Você pode querer bloquear ou silenciar aqueles que estão assediando você on-line. Você também deve denunciar qualquer conteúdo abusivo para empresas de mídia social ou provedores de e-mail e manter um registro de seu contato com essas empresas.

• Se quiser, você pode considerar ficar off-line por um período de tempo até que o assédio tenha diminuído.

Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho