Notícias   |   Argentina

Homem armado não identificado ameaça jornalista argentino

Também disponível em English, Español

Nova York, 30 de maio de 2012 - As autoridades argentinas devem investigar imediatamente as ameaças feitas contra um jornalista que trabalha em uma rádio local e garantir que os responsáveis sejam levados à justiça, disse hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).

Gustavo Tinetti, apresentador do programa "Despertate" na rádio Cadena Nueve e repórter do site da emissora, foi ameaçado por um homem armado não identificado que entrou terça-feira nas instalações da estação na cidade de 9 de Julio, na província de Buenos Aires, de acordo com as informações da imprensa. O homem ameaçou matar o jornalista e suas filhas, e o advertiu contra a divulgação do "restante da informação que sabemos que você tem", contou Tinetti, segundo a Cadena Nueve. O jornalista também contou que o homem disse para ele não registrar queixa e que fugiu em um carro que o aguardava em frente à emissora.  

Tinetti disse a repórteres acreditar que as ameaças estavam relacionadas com sua cobertura no site da Cadena Nueve da investigação sobre suposta sonegação de impostos pelo prefeito Walter Battistella. Ele informou ao grupo de imprensa argentino Foro de Periodismo Argentino (FOPEA) que possuía mais informações sobre o caso e planejava publicá-las nos próximos dias.

Battistella declarou ao jornal Tiempo que as alegações são falsas, informou o FOPEA.

"Condenamos este flagrante ato de intimidação contra o jornalista Gustavo Tinetti", disse Carlos Lauría, coordenador sênior do programa do CPJ para as Américas. "As autoridades argentinas devem investigar a fundo estas ameaças e garantir que jornalistas provinciais possam exercer sua função criticamente em temor de represálias".

A província de Buenos Aires teve o maior número de violações à liberdade de imprensa no país em 2011, segundo a pesquisa do CPJ.

Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho