Notícias   |   Nicarágua

Polícia da Nicarágua invade estação de notícias independente e prende dois jornalistas

Também disponível em English, Español

Policiais do choque caminham em frente à estação noticiosa a cabo e internet 100% Noticias, em Manágua, em 22 de dezembro de 2018, um dia depois de a emissora ter sido invadida e fechada pela polícia nicaraguense. Dois jornalistas foram presos durante a incursão. (AFP / Maynor Valenzuela)

Nova York, 22 de dezembro de 2018 - A polícia nicaraguense entrou no escritório da 100% Notícias, estação privada de TV a cabo e internet em Manágua, ordenou que a emissora fosse retirada do ar e prendeu o diretor do canal, Miguel Mora, e a diretora de jornalismo Lucía Pineda Ubau, de acordo com as informações da imprensa. Em uma audiência judicial nesta manhã, as autoridades acusaram Mora de crimes como "incitação ao ódio e à violência", e lhe negaram o acesso a um advogado, segundo informes.

"O ataque ao 100% Notícias é uma escalada inaceitável da onda de repressão do governo nicaraguense contra a mídia independente do país", disse Natalie Southwick, coordenadora do programa do CPJ para as Américas Central e do Sul. "As autoridades nicaraguenses devem liberar imediatamente os jornalistas detidos, permitir que o canal retome as transmissões e acabar com essa campanha desesperada para silenciar vozes cruciais".

A polícia também confiscou equipamentos de transmissão da emissora, disse hoje em uma coletiva Verónica Chávez, jornalista do 100% Notícias e esposa de Mora.

A incursão ao 100% Notícias é a segunda ação da polícia contra uma importante mídia de notícias independente em pouco mais de uma semana. Em 13 de dezembro, a polícia invadiu o escritório de Manágua do site de notícias Confidencial e de seus programas televisivos "Esta Noche" e "Esta Semana", confiscando equipamentos e documentos.

Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho