Brasil, DECLARAÇÕES

Presidente Bolsonaro ameaça revogar licença de transmissão da Globo

Também disponível em English

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro é visto em Brasília em 8 de outubro de 2019. Bolsonaro recentemente insultou e ameaçou a empresa de mídia Globo. (AP / Eraldo Peres)

Nova York, 30 de outubro de 2019 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) pediu hoje ao presidente brasileiro Jair Bolsonaro que se abstenha de insultar e ameaçar os meios de comunicação.

Por volta das 4 da manhã na Arábia Saudita, onde Bolsonaro está em visita de Estado, o presidente postou no Facebook um vídeo de 20 minutos no qual descreveu um comportamento "canalha e imoral" por parte dos meios de comunicação, que acusou de tentar minar seu governo. Ele também ameaçou a Globo, maior empresa de mídia do Brasil, de ter a renovação de sua licença de transmissão recusada pelo seu governo.

"As ameaças e insultos do presidente Bolsonaro contra a maior emissora de notícias do Brasil não têm lugar na democracia", disse Natalie Southwick, coordenadora do programa do CPJ para as América Central e do Sul. "Os brasileiros têm o direito de acessar notícias sem restrições do governo, e a capacidade do governo de emitir licenças nunca deve ser usada como uma forma de censura".

O vídeo do presidente foi postado em resposta a uma reportagem exibida ontem à noite pelo “Jornal Nacional”, um programa de TV de alcance nacional produzido pela TV Globo, que alegava links entre Bolsonaro e indivíduos acusados ​​de assassinar Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro que foi morta em março de 2018. Em sua resposta em vídeo, Bolsonaro negou as acusações.

Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho