Notícias   |   México

Publicações, da Cidade do México e do estado de Guerrero, foram roubadas

Também disponível em English, Español

Uma visão da Cidade do México, México, em abril de 2018. Em 20 de abril, desconhecidos invadiram a casa de um dos editores do site Proceso, na Cidade do
México, segundo as informações. (Reuters/Gustavo Graf)

Cidade do México, 26 de abril de 2018 - As autoridades mexicanas devem realizar investigações confiáveis ​​em dois arrombamentos recentes, um na revista investigativa e no site Proceso e outro no site de notícias Quadratín, em Guerrero, informou hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).

Em 20 de abril, desconhecidos invadiram a casa de um dos editores do site Proceso, na Cidade do México, e roubaram dois discos rígidos junto com vários cartões de memória, dezenas de notas, um computador de mesa e quatro malas com uma câmera, lentes e dois drones, de acordo com o meio de comunicação. O nome do editor foi retido da reportagem do site por razões de segurança.

Em outro caso, na noite de 19 de abril, indivíduos não identificados forçaram a entrada do escritório do Quadratín em Acapulco, em Guerrero, e roubaram documentos, um DVD e um disco rígido com arquivos dos últimos anos, disse ao CPJ em 20 de abril o diretor editorial da publicação, Ricardo Castillo Díazl.

"Os arrombamentos nos escritórios de jornalistas e de meios de comunicação e o roubo de informações são ocorrências comuns no México e servem para intimidar os repórteres", disse o representante do CPJ no México, Jan-Albert Hootsen. "As autoridades mexicanas devem investigar os recentes arrombamentos em Proceso e Quadratín e acabar com este ciclo de impunidade".

Na Cidade do México, o Proceso publicou em 21 de abril que os membros da equipe editorial informaram o roubo às autoridades da cidade, mas não forneceu mais detalhes sobre a natureza das informações que foram levadas.

Ricardo Sánchez Pérez del Pozo, chefe do gabinete da Procuradoria de Atenção Especial a Crimes Cometidos contra a Liberdade de Expressão (FEADLE) da Procuradoria Geral da República, confirmou ao CPJ em 25 de abril que seu escritório abriu uma investigação sobre o caso de roubo.

Proceso frequentemente reporta sobre política, corrupção, crime organizado e notícias gerais de todo o país. Seus repórteres, em numerosas ocasiões, foram alvo de assédio, ameaças e violência. Seus escritórios na Cidade do México foram invadidos por desconhecidos em 26 de maio de 2017, informou o site na época.

O CPJ não conseguiu acesso ao Proceso para comentar.

Em Acapulco, Castillo disse ao CPJ que, em 20 de abril, ele denunciou o roubo à Procuradoria Geral do Estado de Guerrero. No entanto, o escritório local do procurador-geral da União se recusou a aceitar a queixa do crime dizendo que ele já havia sido relatado em nível estadual.

Pérez, da FEADLE, disse ao CPJ que seu escritório ainda não havia aberto uma investigação sobre este roubo e que estava aguardando que o crime fosse oficialmente denunciado a eles.

Um funcionário do Mecanismo Federal para a Proteção de Defensores de Direitos Humanos e Jornalistas, que pediu anonimato porque não estava autorizado a falar abertamente, disse ao CPJ em 21 de abril que sua instituição havia entrado em contato com o Quadratín e atualmente está considerando medidas de proteção.

Castillo disse ao CPJ que os ladrões não tiraram nada do valor monetário do escritório e deixaram para trás cortadores de metal e ganchos industriais, que Castillo acredita terem sido usados para abrir a porta do escritório.

O diretor editorial contou ainda que, até onde tem conhecimento, nenhum dos funcionários recebeu ameaças nos últimos meses. Ele disse que o site recebeu mensagens dizendo para "parar" depois de reportar criticamente sobre o prefeito de Acapulco, Evodio Velázquez.

Os telefonemas do CPJ para o gabinete de Velázquez entre os dias 20 e 25 de abril ficaram sem resposta.

O México é um dos países mais perigosos do Hemisfério Ocidental para os jornalistas, segundo a pesquisa do CPJ. Pelo menos dois jornalistas foram mortos em 2018 em relação direta ao seu trabalho.

Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho