Notícias   |   Cuba

Nono jornalista cubano libertado chega à Espanha

Bárzaga Lugo (EPA)

Nova York, 15 de julho de 2010 - O jornalista cubano encarcerado Mijail Bárzaga Lugo foi libertado da prisão e chegou hoje a Madri, onde se reuniu com um grupo de oito colegas também liberados e levados para a Espanha nesta semana como parte de uma extensa libertação por parte do governo cubano, segundo informações da imprensa internacional.

Bárzaga Lugo, que foi preso em março de 2003, chegou a Madri com sua família em um voo da Air Europe por volta das 14h00 (hora local), informou a Agence France-Press. Ele foi levado para um hotel no bairro de Vallecas, em Madri, onde se reuniu com seis colegas libertados e enviados para a Espanha na terça-feira e outros dois que foram liberados e chegaram na quarta-feira, segundo as informações da imprensa.

"Estamos aliviados em ver que o prolongado sofrimento do jornalista Mijail Bárzaga Lugo e de sua família chegou ao fim", disse Carlos Lauría, coordenador sênior do programa das Américas do CPJ. "Agora, instamos as autoridades cubanas a fornecer prontamente informações precisas sobre a prometida libertação de todos os jornalistas encarcerados".

Antes de sua prisão, Bárzaga Lugo trabalhava como repórter da Agência Noticiosa Cubana. Foi libertado como parte de um acordo entre o governo do Presidente Raúl Castro e a Igreja Católica em Cuba. Na semana passada, a igreja anunciou  que o governo cubano havia concordado em liberar um total de 52 dissidentes presos na ofensiva de março de 2003 contra a dissidência política e a imprensa independente conhecida como Primavera Negra.

"As libertações nos trouxeram grande alívio e espero que elas abram as portas para mais mudanças em Cuba", disse Bárzaga Lugo ao CPJ durante uma entrevista por telefone. Ele também expressou sua solidariedade com os jornalistas que permaneceram encarcerados no país. "Ainda que seja maravilhoso estar novamente com minha família, não posso estar cem por cento feliz sabendo que muitos colegas ainda estão na prisão em Cuba", acrescentou Bárzaga Lugo.

Onze jornalistas presos durante a ofensiva de 2003 permanecem na prisão, além de outro jornalista que foi detido posteriormente, segundo a pesquisa do CPJ. Nem o governo cubano nem a igreja forneceram informações sobre as demais libertações.

Neste link, estão disponíveis as informações sobre Bárzaga Lugo publicadas no censo anual do CPJ sobre jornalistas encarcerados, realizado em dezembro de 2009. 

Mais sobre
Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho