Notícias   |   Colombia

Jornalista colombiano morre apunhalado em Cartago

Nova York, 5 de setembro de 2007 – O jornalista colombiano Javier Darío Arroyave morreu apunhalado esta manhã em Cartago, cidade do departamento de Valle del Cauca, no oeste do país. O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) está investigando possíveis vínculos entre o assassinato e o trabalho jornalístico de Arroyave.

Arroyave, diretor de notícias da estação de rádio Ondas Del Valle de Cartago e apresentador do programa noticioso “¿Cómo les parece?", foi encontrado esta manhã em sua casa na cidade de Cartago, segundo informações da imprensa local. O jornalista de 41 anos havia sido apunhalado nesta madrugada, disse ao CPJ o coronel Armando Burbano, da polícia de Cartago. Embora seu laptop tenha desaparecido, não havia sinais indicando que a entrada havia sido forçada, informou a repórteres locais o coronel Ricardo Restrepo, comandante da polícia do Valle del Cauca.

“Estamos entristecidos pela morte de Javier Darío Arroyave e apresentamos nossas condolências a sua família e amigos”, disse Joel Simon, Diretor Executivo do CPJ. “Instamos as autoridades a investigar sua morte e a levar todos os responsáveis à justiça”.

Seus colegas da Onda del Valle, afiliada à emissora nacional Caracol Radio, disseram que Arroyave apresentava notícias gerais, políticas e sociais que não eram particularmente críticas ao governo.  Arroyave também trabalhava para a agência governamental Corporação Autônoma Regional do Valle del Cauca, de acordo com seus colegas. Havia trabalhado como correspondente do jornal El Tiempo até 2005 e atualmente colaborava como free-lance para o diário, explicou uma fonte do El Tiempo.

Em maio de 2005, Arroyave suspendeu temporariamente seu programa de notícias por pressão constante do então prefeito de Cartago, Luis Alberto Castro, a quem o jornalista havia acusado de corrupção, informou Carlos Cortés, Diretor Executivo da Fundação para a Liberdade de Imprensa. Arroyave não havia mencionado ameaças nos últimos meses, disseram seus colegas da Onda del Valle ao CPJ.

Burbano declarou ao CPJ que, segundo as autoridades, o motivo do crime seria passional, mas colegas de Arroyave não descartam seu trabalho jornalístico como possível motivo.

Cartago é uma pequena cidade a 200 quilômetros oeste de Bogotá. Nas últimas semanas, membros das forças especiais anti-guerrilha do exército colombiano foram detidas em Cartago por vínculos com cartéis locais de tráfico de drogas, informou o jornal mexicano Milenio.

O CPJ é uma organização independente, sem fins lucrativos, sediada em Nova York, e se dedica a defender a liberdade de imprensa em todo o mundo



Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho