Notícias   |   Guatemala

Apresentador de rádio ferido na Guatemala apresenta condições estáveis

Nova York, 25 de agosto de 2006 – O apresentador de rádio Vinicio Aguilar Mancilla, baleado na manhã de quarta-feira, estava hoje em condição estável em um hospital da Cidade da Guatemala, enquanto os investigadores intensificavam a busca pelos agressores. O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) está acompanhando de perto a averiguação para determinar se o ataque teve relação com o trabalho jornalístico de Aguilar.

Em uma entrevista ao CPJ, Aguilar disse que acreditava que o ataque poderia ter relação com seu trabalho, mas não que estava vinculado à cobertura da Radio 10 sobre o julgamento que envolvia a Avícola Villalobos, uma corporação guatemalteca. O diretor da rádio, Oscar Rodolfo Castañeda, havia ressaltado ao CPJ na quinta-feira que a rádio havia sido ameaçada após informar sobre o caso.

A Avícola Villalobos, um dos conglomerados de negócios mais importantes da América Central, expressou o desejo de uma pronta recuperação a Aguilar, mas disse não estar envolvida de maneira alguma no incidente. Aguilar informou ao CPJ que sua cobertura sobre a delinqüência poderia ter motivado o ataque.

O Ministro do Interior, Carlos Vielmann, declarou ao CPJ que os investigadores ainda não determinaram o motivo. Vielmann disse que a polícia local investigou a cena do crime e entrevistou vários familiares do jornalista. Acrescentou que o ataque parece não ser um roubo, e que o trabalho de Aguilar está sendo considerado um possível motivo.

Aguilar afirmou que dois motociclistas o seguiram desde sua casa até uma esquina onde, habitualmente, se reúne com amigos para correr pela manhã. Disse que um dos agressores o agarrou pelos cabelos, colocou a mão em sua boca e disse “isto é para calá-lo”. Em seguida, o agressor efetuou o disparo que feriu o jornalista na boca e na mão usada por Aguilar em um movimento defensivo. Aguilar assegurou que não conhecia os agressores.

Aguilar foi conduzido ao Hospital Herrera Llerandi. Foi submetido a uma cirurgia re-construtiva da face, mandíbula e língua. Atualmente, Aguilar está em uma unidade de cuidados intensivos e aguarda uma segunda operação de seus ferimentos na boca, que será realizada amanhã.

O CPJ é uma organização independente, sem fins lucrativos, sediada em Nova York, que se dedica a defender a liberdade de imprensa em todo o mundo.


Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho