Notícias   |   Venezuela

O freelancer alemão Billy Six deixa a Venezuela depois de 4 meses de prisão

Também disponível em English, Español

O jornalista alemão Billy Six visto em Damasco em 5 de março de 2013. Six foi recentemente libertado na Venezuela, onde ficou preso por quase quatro meses. (AFP/Louai Beshara)

Nova York, 18 de março de 2019 - O repórter freelance alemão Billy Six retornou à Alemanha ontem depois de passar quase quatro meses detido na Venezuela, segundo as informações da imprensa.

Autoridades venezuelanas concederam liberdade condicional a Six na noite de 15 de março, com ordens de se apresentar às autoridades a cada duas semanas e abster-se de falar sobre seu caso, segundo o grupo local de liberdade de imprensa Espacio Público. Ele não foi deportado, mas foi autorizado a deixar a Venezuela, se quisesse, e embarcou em um voo que partiu de Caracas na manhã de ontem, de acordo com a Associated Press.

"Estamos aliviados pelo fato de Billy Six ter sido finalmente libertado e ter permissão para voltar para casa, mas ele nunca deveria ter sido preso ou enfrentado acusações ultrajantes de espionagem", disse Natalie Southwick, coordenadora do Programa do CPJ para a América Central e do Sul. "As autoridades venezuelanas devem parar de usar detenção e procedimentos criminais como ferramentas para intimidar e silenciar os jornalistas que informam sobre a crise política do país".

Agentes da contrainteligência detiveram Six no estado de Falcón, no noroeste do país, em 17 de novembro de 2018, e um tribunal militar o acusou de rebelião, "violação de zonas de segurança" e espionagem, como informou o CPJ na época.

Nas últimas semanas, o CPJ cobriu várias detenções de jornalistas por autoridades venezuelanas, incluindo a do jornalista de rádio Luis Carlos Díaz, de uma equipe de reportagem da Univision liderada por Jorge Ramos e do jornalista norte-americano Cody Weddle - todos libertados ou deportados do país.

Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho