DECLARAÇÕES, Venezuela

Maior jornal da Venezuela, El Nacional é a última baixa por restrições aos impressos

Também disponível em English, Español

A copy of the last print edition of El Nacional, with a headline that reads 'El Nacional is a warrior and will keep on fighting,' on December 14. The daily is the latest Venezuelan publication forced to run online only because of limited access to newsprint. (AFP/Federico Parra)

Nova York, 17 de dezembro de 2018 - O maior jornal independente da Venezuela, o El Nacional, imprimiu sua última edição em 14 de dezembro, anunciou seu editor e proprietário Miguel Henrique Otero. Em uma entrevista publicada no jornal, Otero, que administra o diário do exílio autoimposto em Madri, disse que o El Nacional só estaria disponível online por causa das restrições impostas pelo governo ao acesso ao papel de jornal. O El Nacional, fundado em 1943, cobre política e reportou criticamente o governo do presidente Nicolás Maduro. O CPJ documentou como mais de 20 publicações venezuelanas deixaram de ser impressas devido a restrições do governo sobre o papel de jornal.

"O desaparecimento da edição impressa do El Nacional é a mais recente vítima da campanha cada vez maior do governo venezuelano para silenciar reportagens críticas e limitar as vozes da mídia independente no país", disse Natalie Southwick, coordenadora do Programa das Américas Central e do Sul do CPJ. "A administração do presidente Nicolás Maduro deve respeitar o direito de todos os venezuelanos a serem informados e garantir que os jornais independentes tenham acesso a todos os materiais necessários para continuar com suas edições impressas."

Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho