outubro 2017

Relatórios

Crime sem Castigo

Uma vigília em Sliema, Malta, para Daphne Caruana Galizia, uma blogger crítica assassinada por uma bomba colocada no seu carro em outubro de 2017. (AFP / Matthew Mirabelli)

O Índice Global de Impunidade do CPJ 2017 destaca os países onde jornalistas são mortos e os assassinos ficam impunes.

Por Elisabeth Witchel

Publicado em 31 de outubro de 2017

A impunidade nos homicídios de jornalistas pode ser um ciclo insolúvel que se estende por uma década ou mais, de acordo com o 10º Índice Global de Impunidade do Comitê para Proteção dos Jornalistas, um ranking dos países onde os jornalistas são assassinados e seus assassinos ficam em liberdade. Sete países do índice deste ano constam da lista desde o seu lançamento há dez anos, incluindo a Somália, que é o pior país quanto a assassinatos não resolvidos pelo terceiro ano consecutivo.

outubro 31, 2017 8:00 AM ET

Também disponível em
English, Español, Français, Русский, العربية

DECLARAÇÕES, Equador

Jornalista equatoriana de TV recebe ameaças de morte

A jornalista equatoriana Janet Hinostroza posa para uma foto na estação de televisão Teleamazonas em Quito, Equador, em 7 de dezembro de 2015. Em 2013, o CPJ homenageou Hinostroza com seu Prêmio Internacional de Liberdade de Imprensa por suas corajosas reportagens investigativas em política e corrupção. (AP/Dolores Ochoa)

Nova York, 18 de outubro de 2017 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) pediu hoje às autoridades equatorianas que garantam a segurança da jornalista de televisão Janet Hinostroza.

outubro 19, 2017 5:24 PM ET

Também disponível em
English, Español

Notícias   |   México

Jornalista mexicano encontrado morto com ferimentos a bala em San Luis Potosí

Uma imagem do jornalista mexicano assassinado Edgar Daniel Esqueda Castro é exibida durante um protesto antes do início de uma conferência de imprensa na Casa do Estado em San Luis Potosi, México, na sexta-feira, 6 de outubro de 2017. As autoridades mexicanas descobriram o corpo de Esqueda Castro San Luis Potosi na sexta-feira, um dia depois que homens armados vestindo uniformes o sequestraram de sua casa, disseram as autoridades. (AP/Christian Palma)

Cidade do México, 6 de outubro de 2017 - As autoridades do México devem realizar uma investigação rápida e convincente sobre o assassinato do fotógrafo Edgar Daniel Esqueda Castro, disse hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).

outubro 12, 2017 4:40 PM ET

Também disponível em
English, Español

DECLARAÇÕES, México

Fotógrafo local raptado de sua casa no centro do México

Um grupo de jornalistas protesta fora do Palácio Nacional na Cidade do México, México em 28 de junho de 2017. No chão está escrito "S. O. S Press". Homens armados, vestidos como policiais, sequestraram o jornalista mexicano Edgar Daniel Esqueda Castro nesta manhã. (Reuters/Carlos Jasso)

Nova York, 5 de outubro de 2017 - Homens armados vestidos como policiais sequestraram nesta manhã o fotógrafo local Edgar Daniel Esqueda Castro de sua casa, no estado mexicano de San Luis Potosí, segundo informações da imprensa. O procurador-geral do estado disse em uma declaração que o Ministério Público está investigando e negou que a polícia estadual estivesse envolvida no sequestro.

outubro 12, 2017 1:32 PM ET

Também disponível em
English, Español