México

2011


Notícias   |   México

Jornalista mexicano desaparecido em Veracruz

Nova York, 29 de setembro de 2011--O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) está preocupado com os artigos da imprensa sobre o desaparecimento do jornalista mexicano Manuel Gabriel Fonseca Hernández na cidade de Acayucán, estado de Veracruz. Os amigos de Fonseca inicialmente disseram que ele havia desaparecido em 20 de setembro, segundo as informações da polícia.

outubro 3, 2011 12:40 PM ET

Também disponível em
English, Español

Notícias   |   México

Jornalista sequestrado no México é encontrado morto

Nova York, 25 de agosto de 2011--O corpo do jornalista mexicano Humberto Millán Salazar foi encontrado na madrugada de hoje em um descampado perto da capital do estado de Sinaloa, Culiacán, com um tiro na cabeça, declarou hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ). As autoridades informaram que o jornalista foi sequestrado na madrugada de ontem por indivíduos que estavam em dois picapes que o interceptaram quando ele se dirigia ao trabalho.

agosto 26, 2011 3:59 PM ET

Também disponível em
English, Español

Notícias   |   México

Proeminente jornalista mexicano, sua esposa e filho mortos a tiros

Nova York, 20 de junho de 2010 - Um conhecido colunista de um jornal mexicano, sua esposa e um de seus filhos foram assassinados a tiros em sua casa em Veracruz, segundo investigadores estaduais, em um terrível ataque que enfatiza a grave crise que o país atravessa. A administração do presidente Felipe Calderón deve adotar ações decisivas para pôr fim ao ciclo de violência que está minando a democracia mexicana, afirmou hoje o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ).

junho 20, 2011 6:39 PM ET

Também disponível em
English, Español

Notícias   |   México

Editor mexicano sequestrado em Acapulco

Nova York, 10 de junho de 2011 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) instou as autoridades mexicanas a realizar uma investigação completa sobre o sequestro do editor Marco Antonio López Ortiz, que foi levado na terça-feira em Acapulco, Estado de Guerrero.

junho 10, 2011 12:25 PM ET

Notícias   |   México

Repórter desaparecido encontrado morto no México

Nova York, 2 de junho de 2011 - Após a divulgação da descoberta na terça-feira do corpo do repórter Noel López Olguín, que havia desaparecido em março, o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) instou as autoridades mexicanas a realizarem uma investigação completa sobre seu assassinato. López foi encontrado em uma fossa clandestina na cidade de Chinameca, no estado de Veracruz, segundo a imprensa local.

junho 2, 2011 4:40 PM ET

Também disponível em
English, Español

Notícias   |   México

Narcotraficante confessa ter assassinado repórter desaparecido desde março

Nova York, 1º de junho de 2011 - O líder de um cartel de drogas confessou no domingo ter assassinado o jornalista mexicano Noel López Olguín, colunista de um pequeno jornal de Veracruz que havia desaparecido em março, segundo as informações da imprensa local. Gustavo Salas, promotor especial para crimes contra a liberdade de expressão da Procuradoria Geral da República, disse na terça-feira ao CPJ que seu escritório investigará o caso.

junho 1, 2011 6:28 PM ET

Também disponível em
English, Español

Ataques contra a imprensa   |   Argentina, Brasil, Colombia, Cuba, Equador, Estados Unidos, Haiti, Honduras, México, Venezuela

Ataques à Imprensa em 2010: Análise Américas

Na América Latina, a volta da censura

O jornal venezuelano El Nacional deixa espaço em branco para uma imagem que o governo não permitiria. (Reuters/Jorge Silva)

Por Carlos Lauría

Como uma ilustre família de políticos no Estado do Maranhão no poder há mais de 40 anos, os Sarney estão acostumados a chegar a onde querem na vida pública brasileira. Assim, quando em junho de 2009 O Estado de S. Paulo, um dos principais jornais de circulação nacional, publicou denúncias que ligavam José Sarney, então presidente do Senado e ex-presidente do país, ao nepotismo e à corrupção, o clã político não ficou de braços cruzados. Os Sarney recorreram a um juiz em Brasília e conseguiram uma liminar contra O Estado, proibindo o jornal de publicar outras reportagens sobre as alegações. Dezoito meses depois, ao fim de 2010, a proibição continuava em vigor, apesar de críticas nacionais e internacionais.

fevereiro 15, 2011 12:54 AM ET

Também disponível em
English, Español

Ataques contra a imprensa   |   México

Ataques à Imprensa em 2010: México

Principais Acontecimentos
• Em meio à violência desenfreada, Calderón apoia a federalização de crimes contra a liberdade de expressão.
• Mais de 30 jornalistas assassinados ou desaparecidos desde o início do mandato de Calderón.

Estatística em Destaque
4: jornalistas seqüestrados em Durango por criminosos que exigem que emissoras de televisão transmitam sua propaganda.


Grupos do crime organizado exerceram grande pressão sobre a imprensa mexicana conforme espalharam seu controle por vastas regiões do país e a praticamente toda esfera da sociedade. A autocensura que se generalizou entre os meios de comunicação em áreas dominadas por traficantes de drogas foi uma devastadora conseqüência da violência e da intimidação. Dez jornalistas foram mortos, ao menos três deles em relação direta com seu trabalho, e três outros repórteres desapareceram. Além disso, jornalistas foram agredidos, seqüestrados e forçados ao exílio, enquanto meios de comunicação foram alvo de ataques a bombas, tornando o México um dos lugares mais letais do mundo para a imprensa. Depois de encontrar-se com uma delegação do CPJ, o presidente Felipe Calderón Hinojosa comprometeu-se a impulsionar uma legislação que torne os ataques à liberdade de expressão um crime federal, e anunciou o lançamento de um programa de segurança para jornalistas em situação de risco iminente.

fevereiro 15, 2011 12:25 AM ET
« 2010 | 2012 »