Notícias   |   Guatemala

Jornal guatemalteco assediado após reportagens críticas

Também disponível em English, Español

Nova York, 2 de maio de 2013 - O diário guatemalteco elPeriódico está sendo alvo de uma série de ataques cibernéticos após a publicação de artigos sobre suposta corrupção no governo do presidente Otto Pérez Molina. O Comitê para a Proteção dos Jornalistas insta as autoridades a investigar o caso imediatamente e a pôr fim ao assédio.

José Rubén Zamora, editor do elPeriódico, disse ao CPJ que os ataques tiveram início após a publicação de uma série de reportagens críticas em meados de 2012, e que se intensificou depois da veiculação de um artigo em 8 de abril intitulado "Um conto de fadas sem final feliz", com alegações de corrupção, peculato e abuso de autoridade pelo presidente Pérez Molina e a vice-presidente Roxana Baldetti. Ambos negaram as acusações de corrupção.

Em 7 de abril, o site do elPeriódico foi alvo de um ataque de negação de serviço, o sexto em seis meses, informou o jornal. Um ataque de negação de serviço impede um site de funcionar normalmente ao sobrecarregar seu servidor com pedidos de comunicação externos. O elPeriódico informou que as interrupções no site foram breves e que uma análise técnica revelou que os ataques se originaram em  computadores na Cidade da Guatemala.

Zamora disse em uma entrevista ao Centro Knight para o Jornalismo nas Américas que acredita que as autoridades estejam por trás dos ataques. Acrescentou que todos os ciberataques anteriores haviam ocorrido pouco antes ou depois de o diário publicar artigos sobre suposta corrupção ou vínculos do governo com o crime organizado. Zamora também revelou que o veículo de comunicação havia perdido publicidade em consequência da pressão do governo sobre empresas privadas.  

O secretário de Comunicação Francisco Cuevas afirmou que o governo "negou categoricamente" as acusações de assédio e acusou o elPeriódico de "insistir em uma campanha de difamação contra esta administração", de acordo com o Centro Knight.

Zamora afirmou ao CPJ que temia que a pressão pudesse aumentar e já havia enviado alguns familiares para fora do país por segurança. Conhecido jornalista investigativo, o ganhador de um dos prêmios internacionais de Liberdade de Imprensa do CPJ, em 1995, já foi alvo de ataques violentos anteriormente. 

"A característica destes ataques cibernéticos, que ocorrem cada vez que o elPeriódico publica críticas ao governo, é inequívoca", disse Carlos Lauría, coordenador sênior do programa das Américas do CPJ. "Instamos o governo do presidente Pérez Molina a investigar e a pôr fim a estas ações mal intencionadas".

Os jornalistas na Guatemala enfrentaram riscos por informar sobre corrupção, insegurança e grupos criminosos no passado, segundo a pesquisa do CPJ.

Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho

Leave a comment


Type the characters you see in the picture above.