Notícias   |   Colombia

Jornalista de rádio assassinado a tiros na Colômbia

Também disponível em English, Español

Nova York, 16 de março de 2012--Um jornalista que trabalhava em rádio foi assassinado a tiros na quinta-feira por um homem armado não identificado, segundo as informações da imprensa.

Argemiro Cárdenas Agudelo, de 56 anos, fundador e gerente da Metro Radio Estéreo em Dosquebradas, no departamento [estado] de Risaralda, recebeu um telefonema por volta do meio-dia solicitando uma reunião perto da emissora, segundo as informações da imprensa. "Ele foi caminhando para o local do encontro e, no trajeto, um indivíduo atirou contra ele, provocando sua morte" disse a um grupo de repórteres o Coronel Gonzalo Londoño, comandante da polícia na cidade de Pereira, capital de Risaralda. Reportagens veiculadas pela imprensa indicam que o homem armado efetuou vários disparos contra Cárdenas antes de fugir a pé.

Cárdenas também foi prefeito de Dosquebradas em 1997, completando o mandado do prefeito eleito que havia renunciado. Alternando entre o jornalismo e a política, candidatou-se sem êxito à prefeitura em 2000 e foi Secretário de Obras Públicas de Dosquebradas e do departamento de Risaralda. A Fundação para a Liberdade de Imprensa (FLIP) afirmou que Cárdenas havia se afastado da atividade jornalística na Metro Radio Estéreo e estava envolvido, principalmente, nos departamentos administrativo e comercial da emissora. Reportagens sugeriram que o assassinato poderia ter sido motivado por razões pessoais ou comerciais.

"Estamos entristecidos pelo assassinato de Argemiro Cárdenas Agudelo", afirmou Carlos Lauría, coordenador sênior do programa das Américas do CPJ. "As autoridades colombianas devem investigar este crime de forma completa, determinar os motivos e processar os responsáveis". 

Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho