Notícias   |   Brasil

Dono de jornal brasileiro assassinado a tiros

Também disponível em English, Español

Nova York, 4 de maio de 2011 - O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) instou hoje as autoridades a realizar uma investigação completa sobre o homicídio de Valério Nascimento, proprietário de um periódico e jornalista brasileiro, que foi assassinado a tiros terça-feira em frente a sua casa em Rio Claro, Rio de Janeiro.

O assassinato de Nascimento foi o terceiro ataque a tiros contra um jornalista brasileiro documentado este ano pelo CPJ.

"As autoridades brasileiras devem realizar uma investigação minuciosa sobre o homicídio de Valério Nascimento, determinar se teve relação com seu trabalho e processar os responsáveis", declarou Carlos Lauría, coordenador sênior do programa das Américas do CPJ. "Estamos alarmados com a sucessão de agressões violentas contra jornalistas que informam sobre corrupção governamental este ano".

Nascimento, dono do jornal Panorama Geral, foi encontrado morto na terça-feira na frente de sua casa, atingido por tiros na cabeça e peito, segundo informes da imprensa. Apenas quatro edições do Panorama Geral haviam sido publicadas, de acordo com a imprensa brasileira.

A polícia está tentando estabelecer o motivo de assassinato e não descartou que ter sido politicamente motivado, segundo informes da imprensa. Citando a polícia local, O Globo informou que o último número do Panorama Geral havia exposto irregularidades na administração do prefeito de Bananal, no estado de São Paulo. O jornal também criticou a administração dos serviços públicos de Bananal, incluindo tratamento de esgoto, os parques públicos e os centros de saúde, segundo as informações da imprensa. Nascimento, que também era ativo na política carioca, foi presidente de uma associação de moradores e duas vezes candidato a vereador.

Em abril, Luciano Leitão Pedrosa, um jornalista de rádio e televisão conhecido por sua cobertura crítica das autoridades locais e grupos criminosos, foi assassinado a tiros no estado de Pernambuco. Em março, o blogueiro crítico Ricardo Gama foi ferido gravemente depois que um agressor não identificado disparou contra sua cabeça, pescoço e peito quando ele caminhava pela vizinhança no Rio de Janeiro. 

Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho