Notícias   |   Paraguai

Jornalista escapa ileso após ter seu carro baleado

Nova York, 1 de março de 2006 – O Comitê para a Proteção dos Jornalistas apela às autoridades paraguaias para que façam uma investigação completa sobre o ataque contra o repórter Juan Augusto Roa, cujo carro foi atingido a tiros por desconhecidos na noite de segunda-feira, perto da cidade de Encarnación, no sul do país. O repórter não foi atingido.

Roa, correspondente do jornal ABC Color, sediado em Assunção, disse ao CPJ que estava fazendo uma pesquisa na cidade de Mayor Otaño para uma matéria sobre os efeitos ambientais de fábricas de papel paraguaias localizadas perto da fronteira com a Argentina.

O jornalista contou ao CPJ que, por volta das 23h45, dois homens não identificados em uma motocicleta se aproximaram de seu carro enquanto dirigia em uma estrada rural entre as cidades de Mayor Otaño e Encarnación. Ele disse acreditar que o passageiro disparou duas vezes antes de fugirem em velocidade. Um dos tiros acertou o pára-brisa do carro, onde aparece o logotipo do jornal. Segundo Roa, a outra bala não foi encontrada.

Roa disse ter feito uma série de reportagens investigativas em outubro que detalhavam o tráfico de drogas no sul do Paraguai. Ele acredita que os pistoleiros estavam tentando dissuadi-lo de fazer outras matérias sobre o assunto.

Roa comunicou o atentado à polícia local. Segundo o jornalista, o promotor local abriu uma investigação, informou.

Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho