Notícias   |   Cuba

DESTACADOS JORNALISTAS NORTE-AMERICANOS E LATINO-AMERICANOS PEDEM A LIBERTAÇÃO DE JORNALISTA CUBANO PRESO

Nova York, 16 de março de 2004 -- O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) enviou hoje mais de 600 petições -- entre elas, mais de 50 de alguns dos mais reconhecidos jornalistas latino-americanos -- ao Presidente cubano Fidel Castro Ruz, nas quais pede a libertação do jornalista cubano Manuel Vázquez Portal, que recebeu o Prêmio Internacional à Liberdade de Imprensa 2003, do CPJ, e dos demais 28 jornalistas cubanos presos.

As petições foram enviadas pelo correio à Seção de Interesses de Cuba em Washington, D.C. Como os Estados Unidos e Cuba não mantêm relações diplomáticas, a Seção de Interesses de Cuba é a encarregada dos assuntos consulares.

O CPJ também lançou uma seção especial em sua página de Internet com o título "Liberdade para Vázquez Portal". Os internautas que visitam a seção são convidados a acrescentar seus nomes à petição.

Vázquez Portal, jornalista da agência de notícias independente Grupo de Trabajo Decoro, permanece no cárcere desde que foi preso em março de 2003, em meio a uma massiva campanha governamental contra a oposição política e a imprensa independente. No total, 29 jornalistas estão encarcerados em prisões ao longo de Cuba, que agora ocupa o segundo lugar na lista de países com o maior número de jornalistas presos, somente superado pela China.

Como reconhecimento pelo trabalho de todos os jornalistas independentes cubanos que buscam informar num clima de severa repressão governamental, o CPJ outorgou à Vázquez Portal um de seus Prêmios Internacionais à Liberdade de Imprensa, em novembro de 2003. Por estar aprisionado, o jornalista não pode comparecer à cerimônia de entrega dos prêmios em 25 de novembro passado. Os convidados presentes firmaram a petição, na qual fazem um apelo ao presidente Castro para que liberte Vázquez Portal e os demais 28 jornalistas. Desde novembro de 2003, destacados jornalistas e escritores latino-americanos firmaram a petição.

Entre os jornalistas norte-americanos que se juntaram à campanha se encontram Carl Bernstein, Clarence Page, David Remnick, Ed Bradley, Anthony Lewis, Gwen Ifill e Michael Massing.

Alguns dos jornalistas e escritores latino-americanos que também se somaram à campanha são Tomás Eloy Martínez (Argentina), Sergio Ramírez (Nicarágua), Elena Poniatowska (México), Alejandra Matus (Chile), Javier Darío Restrepo (Colômbia), Michèle Montas (Haiti), Ricardo Uceda (Peru), Teodoro Petkoff (Venezuela), Jorge Canelas Sáenz (Bolívia), Rosental Calmon Alves (Brasil), Rubén Darío Buitrón (Equador), Jaime López (El Salvador), Benjamín Fernández Bogado (Paraguai), Nelson Fernández (Uruguai), Armando González (Costa Rica) e José Rubén Zamora (Guatemala).


FIN


Publicado

Gostou deste artigo? Apóie nosso trabalho